Como comprar um Kindle me fez poupar 130€

A melhor forma de começar este blog, se leram alguma coisa sobre mim e sobre as minhas influências, é partilhando um pequeno truque que me fez poupar dinheiro. Comprar um kindle. Sim, pode parecer estranho, mas gastar dinheiro num objeto para muitos supérfluo, fez-me poupar dinheiro (cerca de 130€ no ano de 2016) e irá fazer poupar dinheiro a pessoas que gostam de ler e leem diariamente.

O que é um kindle?

Um kindle é um e-ink reader, criado pela Amazon. O paperwhite é a minha versão e é a que recomendo (podem aceder ao produto aqui). No fundo, é um dispositivo eletrónico, semelhante a um tablet, que pretende simular um livro: é leve, a bateria dura cerca de um mês, permite ler com uma ou duas mãos, tem iluminação de ecrã para ajudar na leitura, etc.

O kindle está diretamente ligado à conta do amazon (o que pode ser negativo) e permite sincronizar com PDF’s ou ficheiros ePUB que temos no computador. Permite ajustar o tamanha da letra às suas preferências e permite comprar livros diretamente online. O ecrã é anti-reflexo, o que permite ler contra o sol, numa esplanada, por exemplo.

Eu que diria que nunca trocaria o papel por um dispositivo deste género, rendi-me completamente e estou a caminho de comprar o segundo (vou oferecer este com já algum uso a um familiar).

Como poupei dinheiro com o Kindle

Eu leio cerca de 3 livros por mês (alguns repetidos, mas mesmo assim) e no ano de 2016 li cinquenta e um (sim, 51, está bem) livros. Tenho um ritmo de leitura muito rápido e aproveito os tempos mortos para ler, especialmente sobre algumas temáticas relacionadas com investimentos, em inglês.

Vamos dividir isto em custos de investimento, para facilitar o estudo da poupança.

  • Investimento inicial em kindle + capa: 110€ (com promoção e portes gratuitos comprado no amazon.es)

No momento que comprei o Kindle, comprei o livro “The Millionaire Next Door” (uma das minhas principais influências) e devorei-o em cerca de 4 dias.

  • Custo do livro numa livraria portuguesa: 19€
  • Custo do livro em formato kindle: 11$ (9,80€)
  • Poupança: 9,20€

O primeiro livro que comprei foi logo uma vitória. Permitiu-me uma poupança de 9,20€ no primeiro livro, mas ainda tinha o gasto do investimento inicial de 110€ para abater.

Poupanças permitidas em 2016

Em 2016 comprei 24 livros no Kindle (comprei diretamente, após ler o resumo e as críticas – estas funcionalidades são fantásticas). Para dar o exemplo do segundo livro que comprei, foi o “Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes”, em versão inglesa.

  • Custo do livro numa livraria portuguesa: 20€
  • Custo do livro em formato kindle: 5,80$ (5€)
  • Poupança: 15€

No total dos 24 livros que comprei, no total fiz uma poupança de 130€. Abatendo o valor do equipamento (110€), a poupança líquida é de 20€.

Ter um kindle ajuda a poupar dinheiro?

Eu diria que, para o tipo de livros que eu leio, definitivamente sim. As livrarias e editoras portuguesas têm custos demasiado elevados comparando com o marketplace da Amazon. Como tal, recomendo: se gostas de ler diariamente e pretendes investir num kindle, não hesites.

Perigos do kindle

Isto foi uma coisa que me custou a assimilar no início… Mas a nossa conta do amazon (com o nosso Cartão de Crédito) fica ligada no Kindle. Isto levou-me a comprar 1 ou 2 livros por impulso, cuja leitura não achei interessante. Como tal, sugiro que não façam compras diretamente no kindle, comprem no computador e façam uma pesquisa profunda sobre o livro para não se enganarem relativamente à sua qualidade.

Boas compras e bons investimentos,
José Figueiredo

mm

José Figueiredo

O meu nome é José Figueiredo e sou um ávido apreciador de finanças e economias. Criei este blog com o intuito de partilhar as minhas ideias sobre os cuidados a ter com as contas da casa e temas relacionados: poupanças, investimentos, entre outros... Para saber mais sobre mim, consulte o meu perfil pessoal ou a minha lista de influências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *